Pétalas de saliva

Esse é mais um texto vindo de uma proposta da ficina. Dessa vez tínhamos que fazer um poema com as palvras “flor”, “dor”, “estrela”, “luar” e “dor” sem que fosse lugar comum. Segue o texto, ainda não lido em aula:

Quando etílica a flor primeira da manhã

nada, mas nada há que salve

os lençois, as fronhas, a culpa.

A flor do desjejum, quando vodca,

quando doce semente tontura,

tudo, mas tudo há que morra:

nos lençois,

na culpa.

Do resto de ontem

(quando o hálito denuncia que,

desde que luar e estrelas havia,

a boca bebe,

e bebe,

e bebe)

Tudo morre na dor de mal-me-quer a saliva

E sorve

e morde

e bebe.

Anúncios

Sobre G.H.

"É pela ponta dos dedos que se recebem os fluidos" Ver todos os artigos de G.H.

Uma resposta para “Pétalas de saliva

eu li e...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: