(sem título)

quando eu vou ao médico (e eu nunca vou)

ouço

tenho que ouvir sempre

o velho hino do “é preciso aprender a perder”

os médicos podem me dizer tudo

eles possuem uma clareza cirúrgica

e na mesma medida

eu possuo

um sofrimento inexplicável pela boa educação

talvez seja simplesmente o seguinte:

eu não posso esquecer no jantar

aquilo que não foi comido no almoço

portanto não há

cirurgia que me resolva

meu sofrimento me olha

me acompanha como um bom amigo vivo e intacto

mas eu não quero me confundir com ele

por isso quando eu vou ao médico (e eu nunca vou)

tenho muita vontade de gritar e gritar e gritar

aquilo que os corredores brancos e anti-sépticos

não podem evitar e tampouco suportar

deve ser um grito de dor e saúde

já não se trata de ser um bom paciente e aprender a perder

preciso aprender a matar

o sofrimento que me mata

por mais amigo que ele seja

eu tenho que saber matá-lo

e não morrer com ele

nem gritar por ele

[André Monteiro; nunca vai ao médico, mas precisa de um fisioterapeuta]

Anúncios

Sobre G.H.

"É pela ponta dos dedos que se recebem os fluidos" Ver todos os artigos de G.H.

eu li e...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: